Blog em reforma. Novidades em breve!

45% completo

// //

Resenha: Melancia

Comente!
resenha Melancia de Marian Keyes

Sem o mínimo de modéstia, Melancia é uma rara surpresa da literatura estrangeira contemporânea repleta de humor, ironia, sentimentos, frustrações, ensinamentos, erotismo, sofrimento, alegria, desconfiança, traição, reviravoltas, superação, amor... Simplesmente maravilhoso e divertidíssimo! 

O enredo traz a história de Claire, uma mulher de 29 anos bem sucedida, de humor apurado, ama o marido, tem um apartamento espaçoso e um bom emprego. Tudo ia muito bem em sua vida, até que no dia em que sua filha veio ao mundo (Helen) seu marido James a abandona no hospital para viver com Denise, a vizinha com quem ele tinha um caso há pouco mais de seis meses. E Denise, por sua vez também era casada. 

Claire, que antes estava animada com a vida, se resume a um coração partido; uma mulher depressiva que mal consegue se olhar no espelho e encarar seu corpo inteiramente redondo que a lembrava uma melancia (vide o nome do livro) e via defeitos onde não existia, por exemplo: efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal!

Marian Keyes autora de Melancia
Marian Keyes, a autora.
Inicialmente o livro é bem depressivo para traduziros sentimentos de uma mulher traída que se sentia gorda e inútil. É impressionante como Marian K., a autora, consegue ver humor e ironia em tanto sofrimento.

Sem saber o que fazer, Claire decide voltar a sua terra natal e ficar ao lado de sua família anormal: uma mãe que tem fobia de cozinha, um pai que tem ataque de nervos e duas irmãs excêntricas, sendo uma arrebatadora de corações e a outra peregrina do oculto.

Passam-se dias e Claire finalmente começa a apontar sinais de superação, claro que isso ocorre após algumas doses de bebidas e a custa de muitas lágrimas. Chega até a conhecer um rapaz, Adam, com quem se envolve e fica apaixonada (só pra constar: ela o conhece através de sua irmã Helen e teme que ele seja mais uns de seus “casos”. Pior: teme que dessa vez Helen esteja amando alguém realmente). Apesar de Adam ser gentil, cavalheiro, “bom-de-cama”, boa pinta e muito educado, Claire ainda se encontra muito machucada e refugiada pelo medo de confiar em alguém novamente. 

Quando finalmente tudo parecia estar se encaixando, ressurge James, seu ex-marido, que diz “aceitá-la de novo, com a condição de que "ela não o dê chances para traí-la novamente”. Claire simplesmente não conseguia acreditar no que acabara de ouvir e mais: não sabia qual decisão tomar logo agora que ela voltara a se sentir bem consigo mesma, conseguia olhar no espelho sem problemas e, ainda, dizer “que não era de se jogar fora”. 

O final é bem previsível por ser um tipo de romance "água com açúcar": Claire diz um “não” abertamente a James e fica com Adam, mais novo que ela, porém seria também um excelente pai pra sua filha. E Helen na verdade nunca se interessara por Adam, apenas eram amigos da faculdade. 

O que te prenderá ao livro certamente será a narração de humor satírico regado a muitos comentários hilários. 

No final, a lição que fica é: os piores momentos têm que ser enfrentados com vigor e ânimo porque quando os bons tempos chegam, trazem consigo grandes alegrias. Ensina a superar os males com disposição e que, talvez, tais momentos nem sejam puro sofrimento como aparentam. 

Um livro de excelente qualidade e, se você estiver passando por momentos de angústia, como traição, com certeza você irá se encontrar em Claire e irão superar maus momento juntas. Caso contrário, irá adorar ainda sim o livro ;)

***          

: